Coleta de amostras para análise de nematóides

Abaixo apresentamos técnicas para coleta das amostras, siga as orientações de cada cultura ou utilize o método SAQUINHOS para períodos de seca.

Soja, algodão, batata e outras culturas

1. Instrumentos e materiais necessários: 01 enxadão, 01 balde, tesoura ou faca.

2. No caso de plantas anuais, a melhor época de amostragem é a do período compreendido entre o florescimento e o início da frutificação.

3. Coletar amostras de solo e raízes com umidade natural. Evitar condições de encharcamento e excessivo ressecamento. Tomar os devidos cuidados para que as amostras não cheguem secas ao Laboratório. As amostras devem ser coletadas a uma profundidade de 0 a 25 cm, caminhando em ziguezague, procurando distribuir a amostragem pela área. Não é recomendável tomar amostras no interior das reboleiras, quando houver, principalmente no caso de sintomas muito severos. Nesta situação, elas deverão ser tiradas margeando as reboleiras e acondicionadas em separado.

4. Cada amostra composta é formada por subamostras, coletadas separadamente quanto ao tipo de solo, cultura, variedade, idade da planta e uso de insumos agrícolas (nematicida, adubação orgânica, etc.). Essa amostragem pode ser feita com o uso de um enxadão, fazendo uma cova em “V” e retirando uma fatia de espessura uniforme de uma das paredes. Devem ser postas em baldes e bem misturadas. A seguir, toma-se uma amostra composta que deve conter pelo menos meio (0,5) litro de solo e cinqüenta (50) gramas de radicelas.

5. Quando se tratar de viveiros, escolher ao acaso 10 mudas para cada lote de 1.000 mudas, formadas por plantas da mesma espécie e variedade. Para maior facilidade de embalagem e transporte, a parte aérea das plantas poderá ser eliminada, efetuando-se o corte do caule logo acima do nível do solo. A amostra composta deve conter pelo menos meio (0,5) litro de solo e cinquenta (50) gramas de radicelas.

6. Raízes da cultura presente na área a ser analisada deverão, sempre, ser enviadas para que sejam identificados os nematóides endoparasitos. Caso não haja cultura instalada no local, raízes de ervas daninhas, principalmente de joá-bravo, maria pretinha, caruru, beldroega ou campainha, deverão ser coletadas e enviadas, misturadas ao solo.

7. As amostras de raízes, misturadas às de solo, serão acondicionadas em sacos plásticos resistentes, bem fechados e identificados com um número. Há, neste site, Ficha de Campo que deverá ser preenchida com os dados das amostras a serem enviadas ao Laboratório ANNA.

8. Enviar as amostras para o Laboratório ANNA com a maior brevidade possível. Evitar, durante a coleta e transporte, o aquecimento das amostras por exposição direta ao sol, assim como pela permanência em ambientes fortemente aquecidos, tal como o porta-malas de veículos estacionados ao sol. Se houver necessidade, as amostras poderão ser armazenadas por 04 dias na parte de baixo de uma geladeira comum. As amostras podem ser enviadas pelo Correio - Via Sedex. (somente).

Se você deseja obter mais informações sobre nossos serviços ou discutir outros detalhes, por favor, utilize nosso formulário de contato ou utilize nossos dados ao lado para entrar em contato conosco via email ou, alternativamente, fale conosco por meio do endereço ou número de telefone.

Fale Conosco
Contato
19 34214397 contato@annalaboratorio.com.br facebook.com/annalaboratorio
Rua Francisco Prestes Maia, 100 - CEP 13405-098 - Piracicaba SP
desenvolvido por index soluções
ANNA LABORATÓRIO DE NEMATOLOGIA ASS. CONS. AGRONÔMICA LTDA CNPJ 05.022.274/0001-03